Os fatores de proteção solar

Os fatores de proteção solar

Os fatores de proteção

Um dos principais objectivos da legislação foi estabelecer alguma clareza perante a amálgama de proteções disponíveis (o chamado factor de proteção solar ou SPF). O SPF é uma tabela que calcula o nível de proteção que dá um creme em comparação com a pele ao sol: por exemplo, se uma pessoa sem creme demora 10 minutos em se queimar, com uma loção de nível 15 passarão duas hora e meia antes que a pele fique ruborizada.

Na realidade, a multiplicidade de numerações não só confundia os consumidores, mas também "o aumento da proteção de um número ao seguinte é impercetível, sobre tudo as gamas mais altas". "De modo que a gama de Fatores de proteção solar pode ser diminuida sem reduzir as opções do consumidor”, resume o documento comunitário.

Agora, as numerações resumem-se a oito (ver tabela), desaparecendo as menores de 6 e as superiores a 50, que ficam englobadas num 50+. Para que tudo isto fique ainda mais claro, agora o fator vai acompanhado de uma classificação (proteção baixa, média, alta ou muito alta). "É importante saber que um fator superior a 50 não aumenta a proteção contra as queimaduras e a radiação UVB numa pele normal. Se um produto é aplicado corretamente, um SPF de categoria 'média' (15, 20 ou 25) é suficiente para proteger uma pessoa com uma pele normal", esclarece a UE.Factores de protección nuevosmal", aclara la UE.

Advertências e recomendações

Não somente se simplificaram os níveis de proteção solar mas também fez-se um esforço por tornar mais simples o uso de cremes, mediante conselhos sobre o seu uso e o alcance real da proteção.

A Comissão Europeia considerava que "ainda que a industria já tenha feito certos esforços neste respeito, é adequado estabelecer exemplos de afirmações que não deveriam ser feitas, precauções que deveriam contemplar-se e instruções de uso que deveriam recomendar-se". Isso é resumido na outra mudança que se vai notar ao se aproximar dos expositores de protetores solares: as novas advertências nas embalagens.

Parte da legislação da UE uma premissa muito clara: nenhum creme, por muito alta proteção que tenha, protege completamente contra o sol: "Nenhum produto solar pode filtrar toda a radiação ultravioleta (...). Portanto, não deveriam criar a impressão de que fornecem proteção total contra os riscos de exposição excessiva à radiação ultravioleta. "Adeus às legendas tipo "ecrã total", "proteção total" ou "proteção todo o dia". E ainda mais, os produtos devem aconselhar uma reaplicação frequente.

Ademais, a Comisssão informa que se devem incluír conselhos de aplicação, pois, em geral os consumidores não utilizam corretamente os cremes. Para que o corpo de uma pessoa adulta tenha uma proteção correcta, teriam de ser aplicadas umas 36 g de loção (equivalente a seis colheres de café). "Aplicar uma quantidade menor leva a uma redução desproporcionada na proteção. Por exemplo, se a quantidade é reduzida pela metade, a proteção pode cair até dois terços", adverte o regulamento comunitário. Outras instruções de aplicação serão aplicar o produto antes da exposição e reaplicar com frequência.

Eficácia mínima

Ainda que se trate de uma mudança menos óbvia nas embalagens dos cremes solares, a normativa também regulou a eficácia mínima dos cremes solares. Os produtos não devem apenas devem proteger contra os raios UVB (os que ocasionam vermelhidão da pele e queimaduras). "Muito embora o fator de proteção solar refira-se apenas à proteção contra a radiação que causa eritema (fundamentalmente, radiação UVB), os produtos deveriam conter proteção tanto contra UVB como UVA", cita o documento.

Deste modo, traz-se à luz alguma clareza sobre a antes confusa proteção perante os raios UVA (os responsáveis do envelhecimento da pele e também contribuintes ao risco de cancro cutâneo). '100% anti UVA/UVB/IR', 'mantém à distância a radiação UVA', 'com filtros UVA'... A diversidade de lendas sobre estes raios ultravioleta desaparece também com a nova normativa.

De agora em diante, a proteção contra as radiações UVA deve estar em harmonia com o que proporciona o produto contra a radiação ultravioleta B, ou seja, 1/3. Por exemplo, se o SPF é 15, a proteção contra a UVA é cinco.

Esperamos que este artigo vos tenha sido útil.

Recordem que os nossos cremes solares cumprem com as últimas normativas para cuidar bem da vossa saúde.

A Exialoe deseja que desfrutem muito do Verão!

Publicado en 2018-05-12 Mais recente 3 15118

3 Comentários

  • Yolanda Del Rey Alarcon

    Yolanda Del Rey Alarcon 2016-05-21 Reply

    Muy bueno!!'lo paso al equipo de Almería! !
  • Ricardo Tielas Bernardino

    Ricardo Tielas Bernardino 2016-05-17 Reply

    Gracias por despejar las dudas sobre el tema.
  • Mónica González Díaz

    Mónica González Díaz 2016-05-13 Reply

    Fantástico artículo, gracias por publicarlo

Deixe um comentárioDeixe um respusta

Os melhores artigos

Compare 0
Artigo
Próximo